odezhda dlya sobak mylovelypet.ru magazin odezhdy dlya sobak, kupit osheynik anti lay mozhno tut - osheynik-anti-lay

Brasil será o segundo maior criador de empregos do Mundo no segundo trimestre

Brasil será o segundo maior criador de empregos do Mundo no segundo trimestre

Já desconfiávamos desta notícia, mas nada como uma estatística semi-oficial para o provar. A expectativa mundial para a evolução dos empregos no segundo trimestre de 2012 é liderada pela Índia (44%), seguida do Brasil (39%) e Taiwan (31%). O estudo foi realizado pela empresa de recrutamento de empregos Manpower.

A consulta ouviu 65 mil empresários de 41 países de todo o mundo e diz ainda que, naturalmente, o Brasil será o maior criador de empregos da América Latina. Seguem-se o Perú (27%), a Colômbia (18%) – curiosamente dois países onde os empresários portugueses estão a investir bastante –, a Costa Rica (17%), Panamá (16%), México e Guatemala (15%), Argentina (14%), Canadá (13%) e Estados Unidos (10%).

Com excepção do Panamá, todos os outros Países reportaram uma tendência de crescimento de criação de emprego, tendo em conta o trimestre imediatamente anterior.

Paralelamente, as profissões com mais oportunidades e salários estão nas ciências exactas: a engenharia, a informática ou a contabilidade.

Por fim, ficou o alerta da Manpower. Apesar da criação em massa de empregos, a América Latina não está necessariamente a criar todas as oportunidades existentes – e nem está a formar todas as pessoas necessárias para novas contratações. É aqui, como temos vindo a referir, várias vezes, no Green Savers, que se podem encontrar oportunidades interessantes para profissionais portugueses.

Saiba como procurar emprego no Brasil.

É engenheiro? O Brasil precisa de 60 mil.

Veja quais os países que estão a contratar portugueses. E também aqui.

Ainda de acordo com o estudo, do outro lado da balança estão países como a Grécia, Espanha e República Checa, onde os empregadores não só não estão a recrutar como pensam, inclusive, em reduzir as suas equipas. Portugal não foi mencionado (mas provavelmente também não terá feito parte do estudo).

Comentários (Facebook):

Nome

E-mail (não será publicado)

Site

Comentário

Recomendações

Blogroll