Jovem de 17 anos descobriu uma solução para purificar a água

maria-grimmett

Esta história incrível começou em 2010. Desde os 11 anos que a norte-americana Maria Elena Grimmett trabalhava numa pesquisa para solucionar o problema da contaminação da água da rede pública. A menina percebeu que a água disponível nas torneiras de sua casa, na Flórida, estava amarelada e resolveu investigar.

Assim começava um trabalho que resultaria num sistema eficiente e reconhecido pela comunidade académica dos EUA. A água, recolhida e analisada pela adolescente, revelou estar poluída por resíduos farmacêuticos, mais especificamente sulfametazina, substância usada em vacas e porcos, altamente prejudicial à saúde. Com base em vários estudos académicos, Maria Elena descobriu uma forma de retirar o resíduo químico da água: uma resina chamada MN250. O material, semelhante a um pequeno plástico pegajoso, atrai o químico e permite retirá-lo da água.

A descoberta transformou-se em estudo, e a sua autora sagrou-se a pessoa mais jovem do mundo a publicar um artigo científico no Journal of Environmental Quality. Esta jovem que nos traz alento e esperança nesta nova geração, recebeu também o Prémio Siemens de Matemática, Ciência e Tecnologia e uma bolsa de estudo no valor de 100 mil dólares. Bem merecido.

Foto: Michael Grimmett

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta


Patrocinadores

css.php