Marte pode ajudar na defesa da Terra contra asteróides

mars-and-earth

Um grupo de investigadores do Lawrence Livermore National Laboratory (LLNL) encontra-se a estudar a lua de Marte, Phobos. O objectivo é analisar ao detalhe uma cratera formada pelo embate de um asteroide e daí tirar lições úteis para a defesa do nosso planeta.

A cratera Stickney, situada em Phobos, a lua de Marte, é o centro desta investigação. Com um diâmetro de cinco quilómetros, supõe-se que esta enorme depressão foi o resultado do impacto de um objecto com cerca de 250 quilómetros de diâmetro a viajar a uma velocidade de seis quilómetros por segundo.

Interessados em perceber o efeito do impacto do que se supõe ter sido um asteróide na superfície de Phobos, os cientistas adiantam que “algo tão grande e rápido como o que causou a cratera Stickney teria um efeito devastador na Terra”. Perceber como e quando é, pois, uma via importante para conseguir mais conhecimento sobre estes fenómenos, tão inquietantes.

No centro de pesquisa federal norte-americano Lawrence Livermore National Laboratory, todos os esforços estão a ser feitos no sentido de acelerar o know how que permita implementar sistemas de defesa contra asteroides potencialmente perigosos para o nosso planeta, desviando-os a tempo de evitar uma catástrofe.

Foto: uthtime.in

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta


Patrocinadores

css.php