O que se esconde no plâncton?

A diversidade do plâncton

À primeira vista, o plâncton pode não parecer nada mais do que pequenos organismos marinhos que servem de alimento aos peixes e baleias. Contudo, um cientista marinho tem-se dedicado a contrariar essa tendência e a divulgar a grande diversidade destes organismos.

Richard Kirby tem dedicado toda a carreia a estudar e a fotografar o plâncton, que existe em abundância no oceano. No seu livro, “Ocean Drifters: A Secret World Beneath the Waves”, o investigador coloca o plâncton sob o microscópio, mostrando ao resto do mundo a sua variedade de formas e cores.

Entre os organismos estão algas, bactérias, animais errantes e microorganismos que vivem no mar ou na água doce. As algas microscópicas e os pequenos animais que as comem flutuam livremente pelo mar, onde servem de suporte à cadeia alimentar marinha.

O livro inclui ampliações de alta resolução do plâncton e explica a forma como estes organismos estão a ser afectados pelo aquecimento global, que poderá ter implicações de grande alcance para a ecologia planetária caso a quantidade de plâncton disponível nos oceanos diminua.

“Sem o plâncton não haveria peixes no mar”, indica Richard Kirby, que é professor na Universidade de Plymouth. As temperaturas globais cada vez mais quentes estão a provocar o aquecimento das águas oceânicas e consequentemente a alterar o habitat do plâncton e a criar alterações na sua abundância, distribuição e sazonalidade”, indica o especialista.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta


Patrocinadores

css.php