Os toro-bots

Existem cada vez mais robots para fins diferentes. Alvaro Cassinelli, um artista sediado em Tóquio, acabou de lhes dar mais uma: transformou robôs em lanternas – mas um pouco assustadoras.

Os Toro-bots, tal como lhes chamou, possuem a forma de uma típica lanterna japonesa, só que montada em cima de uma espécie de patas de aranha, o que torna os robôs em objectos bizarros. Além de andarem, os Toro-bots conseguem ainda dançar e emitir flashes de luz, como se de sirenes se tratassem.

Os robots podem depois ser programados para emitir luz num local fixo ou para seguirem determinada pessoa e iluminarem o caminho, sendo que o trajecto é controlado através de um tablet. Cada Toro-bot tem uma “personalidade” própria, já que através de infravermelhos conseguem “sentir” o ambiente à sua volta.

Adicionalmente, os robôs podem ser controlados colectivamente ou individualmente. Os Toro-bots foram concebidos inicialmente para iluminar uma exposição – Digital Shock – no Instituto da Cultura Francesa em Tóquio. Os robôs aranha foram construídos por uma empresa norte-americana e cada um custa cerca de €690.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta