ONU alerta que 2016 poderá ser o ano mais quente de sempre

alteracoes-climaticas

O alerta foi lançado hoje pela ONU: 2016 será “muito provavelmente” o ano mais quente de que há registo. No relatório agora divulgado, a Organização das Nações Unidas destaca igualmente as consequências alarmantes para a humanidade, provocadas pela falta de acção no combate ao aquecimento global.

Os dados divulgados estimam que as temperaturas médias deste ano vão atingir 1,2 Celsius acima dos níveis pré-Revolução Industrial, segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM). A confirmar-se estas previsões, o século XXI vai contar com 16 dos 17 anos mais quentes desde o início dos registos, no final do séc. XIXX.

Revelados ao público à margem da conferência da ONU sobre o clima (COP22) em Marraquexe, Marrocos, estas estimativas indicam que o planeta está agora a mais de meio caminho de atingir o limite de 2º C, idealmente 1,5ºC, acordado para afastar o pior cenário de consequências das alterações climáticas. “Mais um ano, mais um recorde”, afirmou o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas.

Basta percorrer o mapa, para se perceber como o meio ambiente está a influenciar as temperaturas mundiais. Assim, em algumas partes da Rússia ártica as temperaturas foram 6ºC a 7ºC mais altas que a média, e outras regiões árticas e subárticas da Rússia, Alasca e noroeste do Canadá ficaram pelo menos 3ºC acima da média.

A subida das temperaturas não é apenas o único indicador das consequências das alterações climáticas. Também a concentração dos principais gases com efeito de estufa na atmosfera atingiu em 2015 e 2016 níveis recordes, atingindo 400 partes por milhão em 2015 e indo provavelmente ultrapassar esse nível em 2016.

“Por causa das alterações climáticas, a ocorrência e impacto de acontecimentos extremos aumentou”, sublinhou a OMM. Eventos extremos que outrora eram raros e aconteciam uma vez numa geração, como as ondas de calor e as cheias, são agora cada vez mais frequentes. Só em 2016 ocorreu o furacão Matthew, cheias devastadoras na China, várias ondas de calor extremamente intenso por todo o globo e o maior fogo florestal da história do Canadá.

Consequências futuras destes desastres naturais de alto impacto cada vez mais frequentes? Escassez alimentar, migrações em massa e conflitos, alerta a Organização Meteorológica Mundial.

Foto: via Creative Commons 

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta


Patrocinadores

css.php