plant-e

Uma start-up neerlandesa, a Plant-e, desenvolveu uma forma de utilizar as plantas como uma fonte contínua de energia limpa. Para isso apenas é necessária uma fonte de luz, dióxido de carbono, água e plantas.

Quando as plantas criam o seu próprio alimento através da fotossíntese, grande parte da matéria orgânica gerada é expelida para o solo através das raízes, para mais tarde ser consumida pelos microorganismos que vivem no solo. Por sua vez, estes microorganismos libertam electrões, como bioproduto deste consumo. Assim, o sistema desta start-up consiste em colocar um eléctrodo perto do sistema radicular das plantas, que vai armazenar esta energia desperdiçada para a converter em energia eléctrica.

O processo é semelhante às simples experiências escolares feitas com electricidade, que utilizam maçãs ou batatas para criar baterias. Contudo, este sistema tem a vantagem de não prejudicar as plantas, que continuam a crescer normalmente mesmo na presença dos eléctrodos, podendo ser, desta forma, uma constante fonte de energia, tanto de dia como de noite.

O sistema funciona melhor em terrenos húmidos ou alagados, caso dos campos de arroz, e não importa se a água a utilizar está poluída ou já foi utilizada. Esta característica vai possibilitar que áreas improprias para cultivo possam ser reaproveitadas como uma fonte energética. O sistema não requer a instalação de infra-estruturas elaboradas, sendo assim possível levar electricidade para regiões isoladas que não são servidas pela rede eléctrica.

Actualmente, a equipa da Plant-e consegue produzir energia suficiente para alimentar um telemóvel, mas para o futuro o objectivo passa por utilizar este sistema para recolher o máximo de energia possível, quem sabe o suficiente para “alimentar” uma casa!

Foto: Plant-e

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta