Tráfico animal: dois tigres traficados ou mortos a cada semana

tigres

Um estudo hoje divulgado revela uma realidade difícil de aceitar: dois tigres são mortos ou traficados ilegalmente todas as semanas. E esta situação está a ter um “impacto desastroso” sobre os quatro mil grandes felinos que vivem em meio selvagem.

Os dados foram divulgados apenas dias antes do início de uma conferência internacional sobre vida selvagem em Hanói, Vietname. O debate contará com a presença de organizações não-governamentais e activistas contra o comércio ilegal de animais selvagens, bem como a presença de figuras públicas de destaque, caso do príncipe William do Reino Unido.

O estudo é da autoria do grupo Traffic, organização que monitoriza o comércio de animais selvagens, e que ao longo de 16 anos foi observando e estudando a captura de tigres nesta região do mundo. Segundo as estimativas do grupo, desde 2000 uma média de 100 tigres por ano foi vítima de tráfico ilegal.

O estudo alerta igualmente para o papel que os centros de reprodução de tigres desempenham neste ciclo de tráfico de animais, especialmente os que se situam no sudeste da Ásia, com a Tailândia, Lados e Vietname em destaque. Assim cerca de 30% das peças de tigre apreendidas entre 2012 e 2015 eram de tigres em cativeiro, contra os 0.2% registados entre 2000 e 2003.

“Estes países claramente não fizeram progressos significativos no controlo desta fonte de abastecimento”, lamenta Kanitha Krishnasamy, coautor do estudo do Traffic.

A conferência de Hanói é vista com esperança pelos grupos de defesa de animais, que esperam que este encontro tenha o poder de exercer alguma pressão sobre os governos locais para que juntos possam unir esforços para lutar de forma eficaz contra o tráfico de tigres.

Foto: Mike Seamons / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta


Patrocinadores

css.php