O que andam as cidades a fazer para se tornarem mais “verdes”?

10 cidades que vão mudar o mundo

O debate sobre as alterações climáticas, a nível governamental, não está a produzir os efeitos que todos esperávamos, havendo ainda um longo caminho a percorrer para reduzir drasticamente as emissões de gases com efeito de estufa. Com o acordo de Paris foi dado um importante passo neste sentido, mas uma verdadeira aposta por parte das entidades responsáveis nas energias renováveis ainda parece uma prática longinquoa.

Felizmente, há já algumas cidades no mundo que estão a investir nesta área. Se os Governos não estão dispostos a negociar, as cidades têm outras ideias e, inclusive, liderado alguns dos processos de transição dos combustíveis fósseis para as energias renováveis. Deixamos aqui alguns exemplos na esperança que serviam de inspiração!

1.Aspen, Estados Unidos

A cidade, conhecida pelo seu turismo de Inverno, está a fazer uma elevada aposta para alcançar o estatuto de cidade 100% renovável. Aspen já terá conseguido 86% de energia vinda de fontes renováveis em 2014. Outro dos objectivos é reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 80% até 2050.

2.Copenhaga, Dinamarca

Toda a Dinamarca está comprometida para atingir a neutralidade carbónica o mais rápido possível, e a capital não fica atrás. Copenhaga conta com uma grande ajuda: as turbinas offshore, que já são responsáveis pela maioria do fornecimento energético da cidade. Agora, Copenhaga está a centrar-se nos meios de transporte 100% limpos, infra-estruturas de bicicleta e investimento em energia geotérmica. O objectivo é ser independente energeticamente em 2025.

3.Bonaire, Caraíbas

Esta ilha, com uma população de 14.500 e mais de 70.000 turistas por ano, já tem quase 100% de fornecimento energético. Sendo uma ilha, estes esforços fazem ainda mais sentido, uma vez que, até agora, Bonaire estava – ainda está – dependente de geradores a gasóleo, altamente poluentes. Energia eólica e biocombustíveis movidos a algas são as duas grandes apostas.

4.Munique, Alemanha

Tal como Copenhaga, Munique quer 100% de fornecimento de fontes renováveis até 2025. Mas há um senão, a dimensão da cidade. São 1,35 milhões de habitantes, mas existem já alguns progressos em relação ao ano em que o objectivo foi colocado, 2008. Um dos projectos irá gerar 2,8 mil milhões de kWh de energia verde, o equivalente a 37% do consumo actual de energia da cidade.

5.Sydney, Austrália

Sydney ainda tem um longo caminho a percorrer até ser 100% renovável, por isso começou com um objectivo menos ambicioso: cortar 70% das emissões até 2030 e garantir 30% de energias renováveis nesta mesma data. Ainda assim, não deixa de ser uma meta difícil de conseguir, uma vez que a Austrália não é propriamente o país mais empenhado no combate às alterações climáticas.

6.San Diego, Estados Unidos

A cidade californiana pretende ser 100% renovável até 2035, sobretudo com o investimento em energia solar. O plano prevê ainda o incentivo aos empregos verdes, investimento em bicicletas, ciclovias e percursos pedonais e redução das emissões de gases com efeito de estufa em 50% até 2035.

7.Ilha de Wight, Inglaterra

A Ilha de Wight não é propriamente uma grande metrópole internacional, mas os seus 142.500 habitantes irão em breve poder orgulhar-se ser 100% sustentáveis – lá para 2020 – sobretudo devido aos painéis solares, energia eólica, geotérmica e das ondas.

8.Frankfurt, Alemanha

A histórica cidade é outra das comunidades alemãs a comprometer-se com a sustentabilidade – até 2050, ela quer ser neutra em emissões de carbono. Na verdade, Frankfurt desenvolveu uma das primeiras agências municipais de protecção ao ambiente do mundo, tendo investido num processo de gestão energética sustentável desde 1985. Uma cidade percursora.

9.San Jose, Estados Unidos

O coração do Silicon Valley, também na Califórnia, San Jose mantém uma liderança tecnológica mundial, o que lhe permite manter objectivos ambiciosos para a transição verde: até 2022, a cidade quer garantir 100% de energia através de fontes renováveis.

10.São Francisco, Estados Unidos

Depois de San José e San Diego, São Francisco completa a tríade de cidades californianas com ambiciosos objectivos de transição verde. A cidade das flores quer garantir a sus independência energética até 2020 e, de acordo com as últimas informações, é muito provável que o consiga.

Fotos: Jim G / Boris Kasimov / John Morgan / Corey Leopold / peasap / s0ulsurfing / wagdi.co.uk / four years / Nicondlas Raymo via Creative Commons 

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta


Patrocinadores

css.php