Massachusetts, EUA, aprova lei contra o confinamento extremo de animais

galinhas

Uma lei que proíbe o confinamento extremo de animais de produção foi recentemente aprovada na cidade americana de Massachusetts.

Com 71% dos votos a favor da medida, a cidade avança para a proibição dos estábulos individuais para bezerros, das jaulas de gestação para porcas e das gaiolas para galinhas poedeiras. Também a carne e os ovos produzidos usando semelhantes métodos ficam excluídos do circuito comercial.

, defende Paul Shapiro da Humane Society, organização de defesa de direitos de animais.

Nos últimos tempos, tanto as cadeias de fast-food como os maiores supermercados do país assumiram um compromisso perante os consumidores de apenas utilizar ovos criados em condições sustentáveis, onde as gaiolas não têm espaço nem lugar. Esta importante mudança de atitude por parte de elementos chave na cadeia de produção alimentar dos EUA foi voluntária, não sendo imposta por nenhuma directiva governamental.

Ora, com a entrada em vigor da medida agora aprovada por Massachusetts quer-se implementar estas mudanças de forma permanente, garantindo assim um maior bem-estar para estes animais, e como consequência para os humanos.

O exemplo mais gritante que esta lei irá beneficiar é o caso das galinhas. Presas toda a vida em locais minúsculos, onde até o bater das suas asas é impossível de tão reduzido é o espaço, a lei poderá ser uma luz de esperança ao fundo do túnel para a vida destes animais.

Foto: Farm Sanctuary / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta


Patrocinadores

css.php