plastico

Um grupo de investigadores da conceituada Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, criou um bioplástico feito com cascas de camarão. Para isso, eles utilizaram quitosana, uma forma de quitina, o segundo material orgânico mais encontrado na Terra.

A quitina é um polissacarídeo resistente, podendo ser encontrada no exoesqueleto de crustáceos, em insectos, e até mesmo nas asas flexíveis de borboletas. O novo bioplástico é feito com cascas de camarão, que costumam ser enviadas para o lixo por falta de usos práticos.

Criado em laboratório, porém, este material é barato e de fácil fabrico – o material gerado a partir desta substância é resistente, transparente e renovável.

Por outro lado, este material também pode ser usado para fazer objetos 3D de formas complexas. Isso significa que os objectos podem ser tão robustos como itens feitos com os plásticos usados ​​em brinquedos e telemóveis. Também é seguro para fazer sacos de lixo, embalagens e fraldas.

Uma vez descartado, o material decompõe-se em poucas semanas. Além disso, liberta nutrientes que suportam o crescimento das plantas. Numa experiência, este bioplástico enriqueceu o solo de uma plantação de ervilhas.

Como é conhecido, o plástico usado actualmente em todo o mundo é feito a partir de petróleo e, uma vez descartado em aterros e oceanos, leva séculos para se degradar.

Foto: Harvard’s Wyss Institute

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta