Cientistas portugueses afirmam que Antártida arrefeceu

antartida

Uma equipa internacional que integra cientistas portugueses afirma que a Antártida arrefeceu nos últimos dez anos. Esta informação contraria as notícias dos últimos anos sobre o aumento global das temperaturas, quer em terra quer no mar.

“A Península antártica arrefeceu “significativamente” na última década”, afirmaram em comunicado investigadores portugueses da Faculdade de Ciências de Lisboa. Contrariando estudos que indicam aumentos da temperatura, estas conclusões foram retiradas a partir de uma análise de dados em dez estações da Antártida, relativas ao período entre 1950 e 2015.

De acordo com o comunicado agora difundido, os resultados desta observação mostram que o aquecimento atingiu o máximo em 1998/1999, quando a temperatura na região alcançou os valores mais elevados. “Desde então, as temperaturas caíram significativamente, registando-se um decréscimo de quase 1.° C, quando comparando a última década (2006-2015) com a anterior (1996-2005)”.

Estes especialistas referiram também que o arrefecimento já está a ter impacto sobre os ambientes terrestres e marítimos da Península Antártica, onde se observa “não só um ligeiro aumento da presença de gelo marinho na região como uma desaceleração no recuo dos glaciares e plataformas de gelo”.

A análise dos resultados foi feita por uma equipa internacional que inclui investigadores do Instituto Dom Luiz, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, e do Centro de Estudos Geográficos do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território.

Foto: manel luque / Creative Commons 

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta


Patrocinadores

css.php