postes-de-alta-tensao

O Bloco de Esquerda (BE) quer uma audição urgente no Parlamento do director-geral de Energia e Geologia para que este se explique sobre o avanço dos procedimentos necessários para a instalação de uma linha de alta tensão entre Ponte de Lima e Vila Nova de Famalicão.

Em comunicado enviado à Lusa, o Bloco de Esquerda (BE) denuncia trabalhos em curso para a instalação de linhas de tensão muito alta nos concelhos de Ponte de lima, Barcelos, Vila Nova de Famalicão, Póvoa de Varzim e Vila do Conde.

O partido recorda que em Outubro, a Assembleia da República aprovou, por unanimidade, um projecto de resolução da sua autoria, para regulamentação urgente da lei de protecção contra os efeitos das linhas de alta tensão, datada de Setembro de 2010.

“Dado que a Assembleia da República reconheceu, por unanimidade, a necessidade de alteração da legislação no sentido de proteger as populações, e dado que a mesma ainda não foi alterada, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda considera urgente esclarecer a presente situação através de uma audiência com o director-geral de Energia e Geologia”, refere o BE em comunicado.

Considerando que é “da mais elementar coerência que se suspendam os projectos de alta e muito alta tensão que estiverem em curso”, Pedro Soares, dos BE, defendeu que deve ser a regulamentação a fixar os critérios para a instalação daquelas linhas, nomeadamente os níveis da exposição humana máxima admitida a campos electromagnéticos, derivados das linhas, instalações ou equipamentos de alta e muito alta tensão.

Foto: via Creative Commons 

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta