Um edifício que se confunde com uma história

Um edifício de tijolo em decadência foi escolhido pela firma de arquitectura sul-coreana UTAA para albergar um centro infantil – Pinocchio – um projecto de reabilitação inspirado na homónima história do rapaz que foi parar à barriga de uma baleia.

Localizado na paisagem rural da montanha de Unak, perto de Pocheon, o edifício foi renovado com madeira e uma parede totalmente envidraçada. A entrada é uma espécie de casa dentro da casa – a tal alusão à história de Pinóquio – que atrai as crianças para o centro através de um corredor parecido com uma gruta.

O edifício tem dois andares e inclui programas de artes, exposições, educação, jogos e leitura. Os tectos altos do rés-do-chão facilitaram a inclusão, por parte dos arquitectos, de empenas. O edifício tem espaços de diferentes tamanhos para estimular a imaginação – salas de brincar com tectos altíssimos ou recantos rastejáveis.

“Tentámos criar um espaço que estimule a imaginação e a susceptibilidade das crianças, atingindo o propósito que o proprietário nos pediu”, explica o UTAA no site Archdaily. “Em vez de introduzir o interesse ao decorar elementos visuais, encorajámos as crianças a comunicar com o interior e exterior do edifício, ao rondarem por vários espaços do edifício”.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta