Arte urbana com piada

A arte urbana tem o dom curioso de chamar à atenção para os aspectos mundanos da vida na cidade, transformando frequentemente o banal em algo único e diferente. Banksy, em Londres, Roadworth, em Montreal, ou os portugueses MaisMenos e Vhils são alguns dos artistas com esta capacidade.

Em Saint Etienne, França, o artista urbano Oakoak decidiu dar uma abordagem humorística aos seus trabalhos, transformando o decaimento urbano em caprichos visuais e narrativas divertidas.

Oakoak amplia o banal, como portas fechadas, rachas no pavimento e pinturas lascadas, dando vida aos detalhes que quotidianamente são ignorados. “Desde que vim para Saint Etienne, uma antiga cidade industrial, que está actualmente a sofrer um processo de reabilitação urbana, sinto a necessidade de tornar a cidade menos cinzenta e ao mesmo tempo divertida. O humor é muito importante para mim. É definitivamente o elemento mais importante no que faço”, explica o artista.

“O principal interesse é destacar lugares e objectos que as pessoas deixaram de apreciar. Caminho muito diariamente e é, assim, que descubro locais atractivos com elementos urbanos, como paredes rachadas, por exemplo. Quando encontro algo de interessante nas minhas caminhadas, meço o espaço e estudo-o, e mais tarde venho instalar a obra”, afirma Oakoak.

O artista utiliza principalmente colagens, stencils, tinta e fita aderente para criar as suas instalações. O trabalho diário de Oakoak é feito num escritório, mas a falta de treino a nível artístico, não é barreira para fazer as suas intervenções. E talvez seja por isso que a arte urbana seja tão apelativa: é acessível a muitos e pode ser a forma mais eficiente, rápida e simples de transmitir uma mensagem.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta