guimarães

Regra geral, a tarifa que cada um de nós paga pela recolha de resíduos sólidos urbanos está incluída na factura da água que recebemos mensalmente em nossas casas. Esta tarifa é fixa, não estando directamente relacionada com a quantidade de lixo que produzimos nem com a boa (ou má) separação de resíduos que fazemos.

Guimarães está empenhada em alterar esta situação, tendo já implementado um projecto, o Pay as you trow, sistema em que só se paga o lixo produzido. A autarquia vimaranense disponibilizou aos moradores e comerciantes um ecoponto, que permite que a separação de resíduos seja incluída nas rotinas diárias dos habitantes da cidade.

Para além destes ecopontos, a cidade disponibiliza igualmente sacos próprios para a deposição do lixo indiferenciado. E o conceito associado a estes sacos é bastante simples: quantos menos sacos usar, menos irá pagar em taxas.

Depois de algum tempo em período experimental, há já alguns dados concretos animadores. Assim, entre Fevereiro e Abril do ano passado a recolha selectiva praticamente duplicou na cidade de Guimarães e o lixo indiferenciado a diminuir perto de 20 toneladas.

Mas não é tudo. Há ainda um outro detalhe que faz com que este seja um projecto verdadeiramente sustentável. Descubra mais neste vídeo do Minuto Verde.

O Minuto Verde é uma rubrica produzida pela Quercus e emitida aos dias úteis na RTP.

Foto: via Creative Commons 

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta