O vulcão que acabou com uma civilização

Durante os 400 anos que o vulcão do Monte Sinabung, em Karo, na Indonésia, esteve inactivo, as populações ergueram a civilização ao seu redor. Situado a 2.500 metros de altitude, o Sinabung permaneceu dormente e permitiu a dezenas de gerações de indonésios a prática da agricultura.

Até que em 2010 o vulcão entrou em erupção e as suas cinzas foram lançadas na atmosfera a 1.500 metros. As autoridades indonésias evacuaram 30.000 pessoas da região, mas não evitou a morte de 17 residentes.

Apesar de a sua actividade ter diminuído nos últimos cinco anos, a verdade é que o vulcão continua sob o mais elevado nível de vigilância, uma vez que não há conhecimento sobre os seus padrões eruptivos.

A actividade do vulcão enterrou as aldeias de Bekerah, em 2013, e de Suka Meriah, em 2014. Os habitantes de seis outras aldeias ficaram impedidos de regressar às suas casas. As fotos foram publicadas pelo Mail Online são a prova de que, mesmo que o vulcão volte a dormir, as populações não voltarão tão cedo.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta