Alameda dos Freixos

As denúncias chegaram à Quercus há alguns dias: a associação foi alertada para um corte de árvores que se estava a realizar na Estrada Nacional 246-1, junto à localidade da Portagem, concelho de Marvão, distrito de Portalegre, em concreto num local conhecido como “Túnel das árvores” ou “Alameda dos Freixos”.

Segundo a Quercus, no local verificou-se que, apesar dos trabalhos de corte se encontrarem interrompidos devido aos protestos dos populares e da Autarquia de Marvão, tinham já sido cortados pela empresa pública Infraestruturas de Portugal sete freixos (Fraxinus angustifólia Vahl) adultos de grande porte, com a justificação que se encontrariam em mau estado de conservação. A associação verificou igualmente que era intenção inicial da empresa cortar mais alguns exemplares desta espécie, já sinalizados previamente.

O local onde decorreu este abate está integrado no Parque Natural da Serra de São Mamede e devido à sua singularidade paisagística, é um autêntico cartão de visita da região, constituindo-se como um património natural e cultural que tem sido conservado pelas populações ao longo dos anos. Os cerca de 300 freixos centenários foram inclusivamente classificados como árvores de interesse público, pela sua dimensão e conjunto, que segundo a ficha de caracterização oficial forma uma “magnífica alameda de altos e frondosos freixos”.

Face ao sucedido, a Quercus solicitou de imediato esclarecimentos à Infraestruturas de Portugal, tendo em vista o apuramento de responsabilidades decorrente deste abate de árvores. Dado que, segundo foi possível verificar no local, algumas das árvores abatidas, e outras sinalizadas para abate, não apresentavam quaisquer sinais de má conservação ou perigo para a segurança pública, a Quercus exige que sejam divulgados os pareceres técnicos que levaram à intervenção realizada.

Foto: A sombra verde

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta