Dois cupidos invulgares

Os cães guia são altamente treinados para serem os olhos dos seus donos invisuais mas, por vezes, estes animais também podem ser bastante especializados em assuntos do coração.

Em 2012, Claire Johnson e Mark Gaffey, que não se conheciam, inscreveram-se num programa para receber um cão guia. Posteriormente, participaram num treino intensivo, no Reino Unido, para aprenderem a lidar com os animais. Durante o rigoroso curso de duas semanas, os novos Labradores destes invisuais, Venice e Rodd, tornaram-se inseparáveis – e em pouco tempo também os dois humanos se tornaram companheiros.

“À medida que as semanas passavam, toda a gente comentava o quão amistosos os nossos cães se estavam a tornar”, afirma Mark. “Na verdade, os treinadores disseram que havia um romance entre os dois cães”, acrescenta Claire. “Eles estavam sempre juntos, ignorando os outros cães”.

Eventualmente, Claire e Mark começaram a passar mais tempo juntos em benefício dos animais e rapidamente se aperceberam que viviam a pouco mais de dois quilómetros de distância um do outro. Quando o programa de treino acabou, os dois invisuais concordaram em utilizar a nova sensação de mobilidade proporcionada pelos animais para se encontrarem para que os cães pudessem brincar.

Em pouco tempo, também o romance floresceu entre os dois, e Mark pediu Claire em casamento. A cerimónia já se realizou, com os animais a servirem de “meninos das alianças” para oficializarem a relação que ajudaram a construir.

“Não tenho dúvidas de que os nossos cães guias nos juntaram e me ajudaram a encontrar o verdadeiro amor”, diz Claire. “Tal como os nossos animais, também somos os melhores amigos e almas gémeas”.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta