O brilho do fitoplâncton

Nos últimos anos – sobretudo com a democratização das tecnologias que permitem tirar fotografias e, quase instantaneamente, partilhá-las com todo o mundo – os plânctones tornaram-se mediáticos e famosos devido ao brilho fluorescente por eles produzido.

Das Maldivas à Austrália são vários os casos relatados de marés de fitoplânctones bioluminescentes, pequenos organismos que emitem luz quando estão sob stress, quer seja pelo marulhar das ondas ou perturbação causada na água pelas pranchas de surf ou outros objectos.

Um destes fenómenos foi captado pelas lentes do fotógrafo Andy Hutchinson, na praia de Jervis, Austrália. “Foi uma cena sobrenatural”, explicou o fotógrafo. “O brilho é causado pelo noctiluca scintillans, um fitoplâncton unicelular que cresce na Primavera e Outono, e em 90% dos casos ocorre devido a fenómenos naturais”, explicou Iain Suthers, da Universidade de New South Wales, Austrália.

Este fitoplâncton “bizarro” é carnívoro, avança Suthers, e emite a luz através de um mecanismo de defesa.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta