investigação cientifica

Estudar em detalhe o fenómeno de envelhecimento cardiovascular e apostar no desenvolvimento de terapias alternativas é o grande objectivo do projecto de investigação ERA@UC, levado a cabo por investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Com um financiamento de €2,5 milhões de euros, atribuídos pelo programa European Research Area (ERA Chair), este grupo de cientistas está determinado em que este seja um “projecto diferenciador no capítulo da inovação”.

Para Lino Ferreira, investigador principal do “Enhancing Research in Ageing at the University of Coimbra – ERA@UC»”, este projecto é diferenciador, pois “pretende estudar o processo de envelhecimento cardiovascular utilizando tecidos derivados de células estaminais, e pelo conjunto de técnicas e metodologias que serão utilizadas para investigar o envelhecimento sob o ponto de vista fisiológico e patológico.”

Mas em que se baseia este projecto inovador? Na prática, os investigadores esperam “gerar tecidos humanos em laboratório que possam ser utilizados para estudar o envelhecimento humano e potencialmente identificar fármacos que possam reduzir o fenómeno de envelhecimento. Por outro lado, pretende-se desenvolver ferramentas para libertar esses fármacos da forma mais efectiva”, explica Lino Ferreira.

O projecto conta com o apoio de vários parceiros internacionais, como o Helmholtz Zentrum Muenchen na Alemanha, a Universidade de Maastricht (Holanda), do Institute for Stem cell Therapy and Exploration of Monogenic diseases (França) e da Universidade de Marselha, ambos em França.

A apresentação pública do projecto terá lugar no próximo dia 25 de Março, no Auditório da Subunidade 3 (Polo III) da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC).

Foto: via Creative Commons 

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta