O labirinto interminável de Franco Maria Ricci

 

Inaugurado em 2015, o Labirinto della Mansone é o maior do mundo em bambu e, provavelmente, o mais complexo: basta um segundo para entrar nele, mas pelo menos duas horas para sair.

Situado em Fontanellato, perto de Parma, o labirinto não é fácil de percorrer, uma vez que há poucos pontos de referência e todos os arbustos parecem iguais, com corredores que chegam aos três metros de comprimento e largura.

Desenhado pelo designer gráfico Franco Maria Ricci, de 78 anos, o labirinto ocupa oito hectares e os seus caminhos totalizam 2,8 quilómetros. Todas as cercas verdes do labirinto estão despidas, contando apenas com uma plantação de bambu – mais de 30 espécies de bambu foram utilizadas para criar este padrão geométrico, mas confuso.

De acordo com o Inhabitat, a ideia para o Labirinto della Mansone surgiu da literatura – mais precisamente dos textos de José Luis Borges e Italo Calvino. Em 2004, Franco Maria Ricci decidiu construir o labirinto – então, contava já 67 anos. Nos últimos 10 anos, o bambu cresceu e habituou-se ao clima do nordeste de Itália.

Para além do labirinto, a infra-estrutura oferece aos visitantes uma área com diversos outros espaços culturais – incluindo a colecção privada de 500 obras de arte de Ricci, que datam do século XVI ao XX.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta