depressao

Corria o ano de 1948 quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) decidiu por unanimidade criar o Dia Mundial da Saúde. Desde 1950 este dia, que quer alertar a comunidade para esta área tão importante da nossa vida, celebra-se anualmente no dia 7 de Abril, lembra o portal Protege o que é bom.

Cada ano, a organização escolhe um tema central para ser debatido no Dia Mundial da Saúde e que representa uma prioridade na agenda internacional da OMS. O tema do Dia Mundial da Saúde de 2017 é a depressão, com o lema “Vamos conversar” (Let’s talk), visando a iniciativa ajudar a prevenir e a tratar a depressão.

A depressão é um transtorno mental frequente. Globalmente, estima-se que 350 milhões de pessoas de todas as idades sofrem com esse transtorno. A depressão é a principal causa de incapacidade em todo o mundo e contribui de forma muito importante para a carga global de doenças.

Mais mulheres são afectadas pela depressão que homens. A depressão provoca angústia e tem impacto na capacidade das pessoas realizarem a sua vida normal, incluindo tarefas diárias simples, com consequências às vezes devastadoras para o relacionamento com a família e amigos, e para manter uma vida funcional também no trabalho.

A depressão pode ser prevenida e tratada. Uma melhor compreensão do que a depressão é e como pode ser prevenida e tratada ajudará a reduzir o estigma (ou carga negativa, comum a toda a doença mental) associado e levar a que mais pessoas procurem ajuda.

Para esclarecer algumas dúvidas que ainda persistem, a Direcção Geral da Saúde (DGS) tem disponível informação específica sobre o que deve saber sobre este tema, sobre como prevenir ou detectar a doença na infância e adolescência, no pós-parto, na velhice, entre outras situações.

O Dia Mundial da Saúde é uma oportunidade única de alertar a sociedade civil para temas-chave na área da saúde que afectam a humanidade e para desenvolver actividades com vista à promoção do bem-estar das populações, assim como de promover hábitos de vida saudáveis.

Foto: via Creative Commons 

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta