Falta de água em Portugal será uma certeza, avisa a União Europeia

Falta de água em Portugal será uma certeza, avisa a União Europeia

A falta de água nos países mediterrânicos e do Sul da Europa, incluindo Portugal, já é considerada uma certeza pela Comissão Europeia, de acordo com um relatório sobre os desafios dos Estados-membros neste tema.

Distribuído hoje, Dia Mundial da Água, o relatório da Comissão Europeia avisa que a balança entre procura de água e a sua disponibilidade atingiu “níveis críticos em muitas áreas da Europa” e vai tornar-se mais marcante “à medida que as alterações climáticas progridem”.

Entre 2009 e 2010, de acordo com a Comissão Europeia, houve falta de água em grande parte da Europa do Sul, devido às limitadas reservas, à grande procura e pouca chuva que caiu.

República Checa, Chipre e Malta lideraram a falta de água, enquanto Portugal, Espanha, Reino Unido, França e Hungria tiverem níveis menores de reservas de água. Por sua vez, também Holanda, Suécia e Roménia tiveram períodos de escassez de água, ainda que limitados.

O relatório confirma que a escassez de água e os períodos de seca não estão limitados aos países do mediterrânico. Na verdade, à excepção de alguns países do Norte da Europa, que ainda têm abundantes reservas de água, há um grave problema de água fresca na Europa.

Em 2050, é esperado que a maior parte dos países europeus, sobretudo os da Europa do Sul, tenham problemas médios ou severos de escassez de água, sobretudo devido à utilização insustentável de água e efeito das mudanças climáticas.

Consulte o relatório neste link.

Paralelamente, a Comissão Europeia anunciou também hoje o investimento de 40 milhões de euros para melhorar o acesso a água potável na África, Caraíbas e Pacífico.

“Para milhões de pessoas em todo o mundo, o acesso a água potável e saneamento básico ainda é uma matéria de vida ou morte. O tema urbano do Dia Mundial da Água 2011 é particularmente certeiro, porque o rápido crescimento da população em cidades do mundo em desenvolvimento está a colocar uma pressão adicional nas infra-estruturas e serviços”, explicou o comissário europeu para o desenvolvimento, Andris Piebalgs.

Desde 2004, a Comissão Europeia garantiu a 32 milhões de pessoas o acesso a água potável, e a outras 9,5 milhões o saneamento básico. Ao todo, a União Europeia investiu 1,2 mil milhões de euros em investimentos relacionados com a água.

Comentários (Facebook):

Patrocinadores

css.php