Porto: Parque da Cidade dá especial atenção à sustentabilidade ambiental

Porto: Parque da Cidade dá especial atenção à sustentabilidade ambiental

O Parque da Cidade do Porto vai ganhar uma área de balneários, para servir a zona desportiva e os utentes do parque, numa parceria entre a autarquia e o Sport Clube do Porto. O espaço é o maior do género no país totalmente inserido num contexto urbano e recebe mais de um milhão de visitantes por ano, adianta o site Porto 24.

A área de 90 hectares, o equivalente a cerca de 80 campos de futebol, tem quatro lagos, de 40 mil metros quadrados, zona de relvado e áreas arborizadas, com, pelo menos, 75 espécies de arbóreas, 42 de arbustos, 15 espécies de árvores de fruto e dez espécies aquáticas, num total de dezenas de milhares de exemplares. No “pulmão” da Invicta existem ainda gansos, cisnes, patos, peixes e rãs, além de coelhos e répteis.

O parque, com uma orla marítima de 800 que limita a presença de algumas espécies, devido à proximidade com o mar, foi projectado com atenção à sustentabilidade ambiental. O espaço foi pensado de forma a reter a água das chuvas e os lagos são abastecidos apenas por nascentes e cursos de água existentes no local. As máquinas de cortar relva fraccionam o material em partículas muito pequenas, que são depois incorporadas no solo, enriquecendo-o.

A lenha proveniente da limpeza e queda de ramos das árvores adultas é aproveitada, através de uma máquina que a transforma em estilha, que é depois aplicada em tubos de arbustos, nas caldeiras das árvores e nos canteiros da cidade. O parque acolhe ainda seis centros de educação ambiental, que mobilizam anualmente cerca de 45 mil participantes, e o Pavilhão da Água, um dos pavilhões temáticos da Expo ’98.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php