Angola: Miss Universo foi à ONU pedir combate à desertificação

Angola: Miss Universo foi à ONU pedir combate à desertificação

A Miss Universo 2011, Leila Lopes, esteve esta semana na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, onde aproveitou para pedir um maior esforço global no combate à desertificação em todo mundo.

Leila Lopes, que também é Embaixadora das Terras Áridas da UNCCD – Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação, explicou que a gestão das terras áridas não é apenas necessário do ponto de vista ambiental e de combate às alterações climáticas, mas também do social, uma vez que ela gera empregos, evita a fome e combate a pobreza.

“[Acredito] que nos podemos unir e criar consciência sobre esta importante questão ambiental”, explicou a responsável, que admitiu ter nascido em Benguela, província que tem parte do seu território afectado pela desertificação.

A Miss Universo 2011 disse ainda que espera participar no Rio+20, a conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, e que irá ajudar a sensibilizar os líderes mundiais para os problemas da seca e desertificação.

Ao seu lado na conferência, o Secretário Executivo da Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação, Luc Gnacadja, afirmou que 75 mil milhões de toneladas de solo fértil são perdidas, a cada ano, como consequência da degradação da terra.

Finalmente, o responsável realçou ser imperativo de todos a utilização sustentável dos solos, por ser a pedra angular para a economia verde, o desenvolvimento sustentável e a erradicação da pobreza.

Como podemos ver pela experiência portuguesa –  e de outros Países – este Inverno, a seca é um problema que afectará cada vez mais pessoas. É bom que a ONU e os líderes mundiais não se esqueçam disso.

Comentários (Facebook):

Patrocinadores

css.php