Arquitecto Tiago Barros propõe espaço público em altura para Nova Iorque (com FOTOS)

Arquitecto Tiago Barros propõe espaço público em altura para Nova Iorque (com FOTOS)

Se a cidade de Nova Iorque tem crescido verticalmente, o seu espaço público também o deveria fazer. Esta é a teoria por trás do projecto Sky Network, que está a ser apresentado na Grande Maçã pelo arquitecto português Tiago Barros, já nosso conhecido.

Segundo o autor, o projecto consiste num sistema de pontes com várias camadas, a ser implementado em cima do plano de rede ortogonal da cidade norte-americana, datado de 1811.

“Este novo sistema de rede reage ao seu contexto urbano conectando-se com os edifícios vizinhos, em localizações estratégias e separando-se de outros, como monumentos, parques ou zonas abandonadas”, explicou Tiago Barros num comunicado enviado esta manhã para o Green Savers.

O novo sistema ocupa apenas 20 a 30% do total da área da rua em baixo, balançando de âncora em âncora e evitando qualquer coluna ao longo do seu caminho. Por outro lado, o complexo sistema de ruas nova-iorquino ficaria inalterado com este projecto.

Nas zonas âncora, as áreas vizinhas poderiam ser desenvolvidas comercialmente, enquanto as saídas estariam localizadas no interior dos edifícios.

“Basicamente, é uma estrutura leve com sensores de movimento que iria resultar em iluminação pública e sinalização para a parte de baixo. Os painéis LED seriam instalados na parte de baixo da ponte, providenciando uma iluminação constante para a vida de rua”, explica Tiago Barros.

Recorde outro projecto de Tiago Barros, o Passing Cloud.

No Sky Network é também proibida a circulação automóvel, o que torna esta zona num paraíso para quem gosta de andar a pé e pedalar nas cidades. É que, estando a vários metros do solo, esta conjunto de pontes aéreas proporcionará vistas deslumbrantes.

“É um novo e flexível organismo que questiona e provoca o rígido e original sistema de grelhas ortogonais. Em vez de impor uma estrutura urbana, como acontece com a rede ortogonal, ele ajusta-se localmente ao território já construído. E é também uma solução para cenários de inundação, permitindo à cidade continuar a sua actividade normal durante e depois um desastre natural”, explica Tiago Barros.

Recorde a entrevista exclusiva do Green Savers a Tiago Barros.

“É um sistema progressivo no caminho do futuro sustentável, no qual as redes podem ser construídos em cima de cada uma delas, preenchendo a tendência vertical da cidade em chegar ao céu. Paralelamente, [é benéfico] à qualidade urbana e lifestyle de Nova Iorque”, concluiu o arquitecto português.

Licenciado em Arquitectura pela Universidade Lusíada e mestre em Science in Advanced Architectural Design pela Graduate School of Architecture, Planning and Preservation, da Columbia University, Nova Iorque, Tiago Barros trabalha na actualmente na nARCHITECTS, também de Nova Iorque.

Comentários (Facebook):

Patrocinadores

css.php