Como a sustentabilidade é um negócio desaproveitado pela indústria de equipamentos médicos

Como a sustentabilidade é um negócio desaproveitado pela indústria de equipamentos médicos

A grande maioria das empresas que fabricam equipamentos médicos está a perder uma grande oportunidade de negócio ao não achar estratégica a sustentabilidade na sua cadeia de gestão de logística, na utilização dos produtos por parte do consumidor ou na reciclagem de produtos em fim de vida.

Esta é a principal conclusão de um estudo promovido pela consultora norte-americana Green Research. De acordo com o estudo, e tal como noutras indústrias, os grandes impactos ambientais do sector dos equipamentos médicos ocorre fora da própria empresa. Apesar de tudo, 87% dos objectivos de sustentabilidade são focados em operações internas, o que cria barreiras à exploração de oportunidades de negócio sustentável que ocorrem fora das quatro paredes de determinada empresa.

“Levar a sustentabilidade à cadeia de gestão logística é uma oportunidade perdida nesta indústria”, explica a Green Research.

O estudo afirma que uma minoria de empresas nesta indústria colocam objectivos públicos e quantitativos de sustentabilidade, mas estes são cada vez mais focados na gestão dos resíduos. Mais até que na diminuição da emissão de gases com efeito de estufa, algo considerado crucial em qualquer outra indústria.

“Reduzir os resíduos e retirá-los das lixeiras é um imperativo nesta indústria”, explicou o principal analista e fundador da Green Research, David Schatsky. “[Este compromisso] pode ainda gerar uma nova oportunidade de receita”, continuou.

O estudo realça duas empresas, a Stryker e a BD. Ambas criaram novos negócios que reclamam, reprocessam, reciclam ou refabricam produtos médicos usados, ajudando os hospitais a reduzir os seus próprios resíduos e criando uma área de negócio interessante.

A Green Research cruzou vários dados públicos das empresas de fabrico de equipamentos médicos do mundo, sendo que o estudo contou com a colaboração de algumas delas. Neste mercado, as principais 10 empresas globais facturam mais de €75 mil milhões (R$188 mil milhões).

As empresas abordadas no estudo foram a Baxter International, BD, Boston Scientific, Covidien, Medtronic, Smith & Nephew, St. Jude Medical, Stryker, Thermo Fisher Scientific e Zimmer Holdings.

Recentemente, a Green Research elaborou também, numa parceria, entre outros, com o Green Savers, o perfil do gestor de sustentabilidade.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php