Como o Zaask vai unir desempregados a quem precisa de ajuda. E promete bons rendimentos. (com VÍDEO)

Como o Zaask vai unir desempregados a quem precisa de ajuda. E promete bons rendimentos. (com VÍDEO)

Se há hoje, em Portugal, mais desempregados que há um, três ou cinco anos, a verdade é que não deixam de existir cidadãos que precisam, todos os dias, de ajuda para pequenas coisas, como ir ao supermercado, trabalhos de costura ou de um mecânico na hora.

É este o principal objectivo do Zaask, um site que vai ligar os desempregados a quem precisa de ajuda e que poderá ser uma boa fonte de rendimento para os primeiros. O site foi lançado por Luís Pedro Martins e Saurabh Khanna e baseia-se em dois grupos de pessoas: os askers e os taskers.

Os askers são o grupo de pessoas que precisa de alguém que as ajude a executar uma tarefa complexa ou que, simplesmente, não a quer fazer; os taskers são todas as pessoas que podem ajudar os askers, ou seja, a troco de uma compensação monetária – leia-se, dinheiro – podem fazer uma determinada tarefa.

Segundo a Exame Informática, este é o objectivo principal da Zaask, que irá arrancar quando conseguir ter 500 taskers registados. Actualmente tem 50, mas apenas está activamente a procura-los há três dias.

Saiba como surgiu a Zaask.

“Com este ritmo, acredito que podemos lançar o Zaask no final de Abril. Com 500 taskers registados, passamos a ser considerados uma marca gigante na área da prestação de serviços”, explicou Luís Pedro Martins à Exame Informática.

O Zaask não exige qualquer custo de registo a askers ou taskers. Quem precisa de alguém para lhe resolver um problema apenas tem de colocar a proposta na plataforma. Posteriormente essa mesma pessoa deverá receber uma ou mais respostas e orçamentos de taskers.

A partir da análise destas respostas, o asker poderá escolher o serviço que considerar mais adequado.  O pagamento do serviço deverá ser feito pelo asker num máximo de três dias depois de o tasker ter indicado na plataforma que o trabalho foi realizado. Por cada tarefa concluída, o Zaask cobra ao tasker entre 5% e 20% da transacção (quanto mais alto for o valor do serviço, mais baixa a percentagem cobrada).

Os askers podem pontuar e deixar comentários sobre os taskers, que por sua vez são incentivados a fornecer o máximo de informação sobre os serviços que prestam. Tanto os askers como os taskers são banidos da plataforma caso não cumpram com o prometido.

O projecto arrancará numa plataforma online, mas chegará rapidamente aos telemóveis, em forma de aplicação. Assim, os taskers podem rapidamente ver as diferentes propostas de trabalho dos askers.

Comentários (Facebook):

Patrocinadores

css.php