Taxa de reciclagem de Nova Iorque desceu para os 15%

Taxa de reciclagem de Nova Iorque desceu para os 15%

Apesar dos aparentes esforços do mayor Michael Bloomberg para dar um safanão sustentável em Nova Iorque, a Grande Maçã desceu a sua taxa de reciclagem, em 2011, para apenas 15%. Segundo o Inhabitat, estes números são ainda mais graves quando cidades como Seattle e São Francisco reciclam, respectivamente, 54 e 77% do seu lixo. A taxa de reciclagem nos Estados Unidos é de 34,1%.

De acordo com o agregador, a taxa mais alta de reciclagem, em Nova Iorque, encontra-se na Baixa de Manhattan: uns meros 28,8%. Estes números estão a ser debatidos e colocados na agenda nova-iorquina pela Natural Resources Defense Council, que em 2002 teve um papel importante no regresso da recolha de vidro, metal e plástico – tinha sido suspensa por razões financeiras.

Com 3,2 milhões de toneladas de resíduos sólidos transportados, todos os anos, para fora da cidade, é imperativo que a taxa de reciclagem volte a subir – está a descer há cinco anos consecutivos. A cada vez maior quantidade de lixo gerada pelos nova-iorquinos está inclusive a levar à construção de uma estação de resíduos, em Upper East Side.

Recorde os últimos resultados de uma pesquisa sobre desenvolvimento sustentável e preocupações ambientais entre os jovens de seis países, entre os quais dos Estados Unidos, que tem conclusões dramáticas para os países desenvolvidos.

A comunidade activista ambiental culpa Bloomberg por estas baixas taxas de reciclagem – o mayor cortou no respectivo orçamento – e está agora à espera que o autarca cumpra as promessas: duplicar a taxa de reciclagem até 2017. Por estranho que pareça, caso atinja este objectivo a Grande Maçã continuará longe dos seus pares europeus e até norte-americanos. Pelo menos no que a reciclagem diz respeito.

Comentários (Facebook):

Patrocinadores

css.php