Disney vai proibir publicidade a produtos que não cumpram requisitos nutricionais

Disney vai proibir publicidade a produtos que não cumpram requisitos nutricionais

Alguns dos anunciantes da Disney – nos seus canais de TV e rádio, internet ou parques temáticos – vão deixar de o ser, na sequência de uma nova política comercial que vai banir a publicidade a produtos que não tenham os requisitos nutricionais para os mais jovens.

Segundo o The New York Times, esta estratégia tem como pano de fundo o papel da indústria do entretenimento – e, neste caso específico, da Disney – na luta contra a obesidade infantil. Produtos como o Capri Sun ou as Luncheables da Kraft deixarão de poder ser anunciados na Disney. Outros, como rebuçados, cereais com açúcar ou fast food deixarão também de ser aceites.

Nesta acção, a Disney terá a primeira-dama norte-americana, Michelle Obama, como parceira. Uma das medidas previstas na parceria irá levar a Disney a reduzir em 25% a percentagem de sódio das cerca de 12 milhões de refeições infantis que serve, por ano, nos seus parques temáticos. A empresa irá ainda promover o exercício infantil e a alimentação saudável nos seus centros de entretenimento.

Segundo o NYT, a Disney reconheceu que irá perder algum dinheiro com esta iniciativa – não disse quanto. Ainda assim, estas medidas só entrarão em vigor em 2015, quando os contratos de longo prazo com os patrocinadores terminarem – e apenas a na publicidade entre programas cujo público-alvo são os menores de 12 anos.

“Isto não é ser altruísta, mas sim gerir o negócio de forma inteligente. Todas as empresas que podem ajudar, com soluções, a lutar contra a obesidade infantil, podem fazê-lo”, explicou Robert Iger, chairman da Disney.

Comentários (Facebook):

Patrocinadores

css.php