Estados Unidos: batidos 1.000 recordes de temperatura na última semana

Estados Unidos: batidos 1.000 recordes de temperatura na última semana

Mil e quinze recordes de temperatura foram batidos nos últimos sete dias, nos Estados Unidos, à medida que a onda de calor chega a novos estados e cidades e os fogos alastram. Nos próximos dias, novos recordes de temperatura serão batidos, uma vez que a onda chegará a outros pontos do centro e oeste do País – e, finalmente, à costa leste, no fim-de-semana.

O calor está a afectar seriamente o dia-a-dia dos norte-americanos: há eventos a serem adiados, programas de férias cancelados, campos destruídos, florestas consumidas pelo fogo.

“Estamos todos fartos. Só queremos um bom dia de chuva”, explicou à Associated Press o agricultor Brian Baalmna, que vive no Kansas. “Chegou a um ponto em que devemos rezar por chuva, na Igreja”.

Em alguns locais deste Estado, as temperaturas chegaram aos 46ºC na terça e quarta-feira. Segundo o National Weather Service, Hill City é o local mais quente do País.

Estados como o Colorado, Wyoming e Montana e cidades como Cincinnati, St.Louis, Chicago e Kansas City estão na linha da frente das altas temperaturas. A causa, segundo os meteorologistas, deve-se a um enorme sistema de alta pressão.

A situação é tão caricata que, conta a Associated Press, Aaron Anderson e o seu filho de quatro anos foram vistos a fritar bacon à entrada da sua casa em Coweta, Oklahoma. Eram 16h30, estavam 41ºC e o bacon demorou uma hora a ficar cozinhado.

Curiosamente, em alguns extremos dos Estados Unidos, como Seattle, as temperaturas estão mais frias que o habitual. Naquela cidade a temperaturas estão cerca de 12ºC mais baixas que o normal.

“Olhem para a rua. Acham que é Junho?”, explicou um residente de Seattle à Associated Press.

Acompanhe tudo sobre esta onda de calor no Huffington Post, que tem uma área especial dedicada ao tema e às alterações climáticas.

Comentários (Facebook):

Patrocinadores

css.php