Índia: Edifício da Bayer recebe maior pontuação LEED de sempre (com FOTOS)

Índia: Edifício da Bayer recebe maior pontuação LEED de sempre (com FOTOS)

O edifício da multinacional Bayer nos arredores de Nova Deli, Índia, recebeu a maior pontuação LEED de sempre – 64 pontos em 69 possíveis. A sigla LEED, recorde-se, significa Leadership in Energy and Environmental Design, ou seja, Liderança em Energia e Design Ambiental.

Desenhado em conjunto com o ateliê de arquitectura Sankalpan, o edifício vai de encontro aos standards ambientais que a própria Bayer, através do seu programa pioneiro EcoCommercial Build Program, desenvolveu.

Assim, são 10 mil metros quadrados de um escritório que não gasta energia, é altamente eficiente com recursos naturais como a água e tem um design e inovação ambientais nunca antes vistos.

Para além de ter uma quantidade significativa de painéis solares, que geram mais energia daquela que o edifício precisa, o centro de escritórios da Bayer foi construído com materiais inovadores que protegem do sol. Por outro lado, o seu sistema de isolamento, baseado em poliuretano, reduz o consumo de electricidade em 70%.

A pontuação do escritório da Bayer no sistema LEED mostra-nos também que o conceito de edifício sustentável pode ser atingido com a utilização dos materiais correctos, qualquer que seja o local onde ele for construído. “Esperamos conseguir motivar os construtores e empreiteiros a relacionarem-se mais com a construção sustentável”, explicou o chefe de Construção & Edifícios da Bayer MaterialScience, Thomas Roemer.

Veja as fotos do projecto.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

2 comments

  1. Pingback: Índia: Edifício da Bayer recebe maior pontuação LEED de sempre | Portal Energia

  2. PedroPachecoPereira

    Esta é a prova que o sistema Leed não é perfeito, pelo menos na parte da correcta contabilização da toxicidade dos materiais de construção. Veja-se o caso do poliuretano utilizado no isolamento térmico deste edificio. O poliuretano é obtido a partir dos isocianatos, mundialmente conhecidos pela sua trágica associação ao desastre químico de Bopal, que provocou aprox. 15.000 mortos e problemas de saúde em quase 200.000 pessoas. O poliuretano é tóxico e há múltiplos registos de graves problemas de saúde em trabalhadores que utilizam este material. O fabrico de poliuretano envolve ainda a produção de substâncias tóxicas como fenól e clorofluorcarbonetos, entre outras

Patrocinadores

css.php