Morreu Lonesome George, a tartaruga solitária das Ilhas Galápagos

Morreu Lonesome George, a tartaruga solitária das Ilhas Galápagos

Lonesome George, a última tartaruga gigante a habitar as Ilhas Galápagos, morreu este domingo, segundo alertou o Parque Nacional das Galápagos. Solitário Jorge tinha mais de 100 anos e era considerada a criatura mais rara do Planeta Terra.

O animal era o único sobrevivente da espécie Geochelone abigdoni, a tartaruga da Ilha Pinta. “Com a morte desta tartaruga extingue-se a espécie da ilha Pinta”, explicou em comunicado a reserva ecológica equatoriana.

Lonesome George foi encontrado sem vida pelo seu tratador, Fausto Llerena, no centro de criação de tartarugas terrestres da ilha Santa Cruz. Em 1993, neste local, os cientistas tentaram, sem sucesso, um processo de reprodução. Estas tentativas sucederam-se ao longo dos anos, sempre sem sucesso.

Ontem, o Parque Nacional Galápagos anunciou uma homenagem a Lonesome George, uma acção que inclui um seminário internacional, a realizar em Julho, para desenvolver uma estratégia para gerir as populações globais de tartarugas nos próximos dez anos.

A tartaruga gigante foi descoberta na Ilha Pinta em 1972, numa altura em que esta espécie se julgava já extinta. Nos últimos anos, Lonesome George atingiu o estrelato, ao ponto de inspirar uma marca de roupa.

 

Comentários (Facebook):

Patrocinadores

css.php