Península da Coreia sofre a pior seca desde que há registos oficiais

A península da Coreia está a passar pela pior seca desde que há registos oficiais meteorológicos, ou seja, há 105 anos. A seca está a levar as autoridades da Coreia do Norte a convocar soldados para procurar água e levá-la aos locais onde ela falta; e a Coreia do Sul a fazer o mesmo para salvar, por exemplo, moluscos raros.

Segundo as estações meteorológicas sul-coreanas, há várias regiões dos dois países sem ver chuva há mais de dois meses. Para além de a situação provocar claras preocupações relacionadas com os campos de cultivo, há também reservatórios que estão a ficar vazios.

“A pior seca dos últimos 104 anos está a causar muitos danos às nossas indústrias agrícolas e de gado, o que origina subida de preços em alguns produtos”, explicou o ministro das Finanças sul-coreano, Bahk Jae-wan.

Assim, cerca de 28 mil cidadãos daquele país, incluindo soldados, foram mobilizados para ajudar a regar os campos de arroz e outras culturas. Mais de 13 mil bombas de água foram enviadas para as áreas mais afectadas.

A seca está a matar peixes e várias espécies em perigo de extinção. Muitos deles estão a ser mudados de local, à pressa.

A situação é ainda mais crítica na parte Norte da península, uma vez que 24 milhões de norte-coreanos sofrem constantes faltas de alimentos. A situação, porém, é a mesma. Campos em perigo e reservatórios a ficarem vazios.

Apenas 20% da área norte-coreana é cultivável, por isso o País tem sobrevivido à custa da ajuda externa.

Segundo a Administração Meteorológica sul-coreana, está prevista chuva para este fim-de-semana.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php