Romário: os seus golos mais belos são marcados na política (ANÁLISE)

Romário: os seus golos mais belos são marcados na política (ANÁLISE)

A vida, de facto, dá muitas voltas. Lembra-se o Romário, o genial mas conflituoso futebolista brasileiro? Hoje, o Baixinho é deputado federal do Rio de Janeiro e um defensor dos direitos dos mais desfavorecidos.

Dentro dos relvados, Romário foi sempre polémico. Durante as suas passagens pelo PSV, Barcelona, Valência, Vasco da Gama ou na selecção brasileira, Romário foi fazendo capas de jornais e revistas pelas piores razões, coleccionando inimigos e ficando célebre pela forma como ridicularizava, verbalmente, as pessoas com quem, por uma razão ou outra, tinha tido discussões.

Fora dos relvados, porém, Romário tornou-se uma outra pessoa – continuando um craque. O jogador, que em tempos disse que nunca seria treinador de futebol porque seria incapaz de conviver com alguém com uma personalidade… como a sua, está diferente.

Eleito deputado federal em 2010, o Baixinho tem-se destacado pela luta para mudar a vida de milhões de crianças e jovens da comunidade carioca, promovendo os direitos das pessoas com deficiência.

Como primeiro vice-presidente da Comissão de Turismo e Desporto, Romário tem sido um dos grandes críticos da forma como o Brasil está a gerir o dinheiro destinado às obras do Mundial 2014.

“Alguns destes estádios serão transformados em elefantes brancos”, revelou, dizendo que muitos destes investimentos poderiam ser reencaminhados para o desenvolvimento de condições de habitabilidade para os mais carenciados.

Foi também Romário quem se queixou da “falta de transparência” nos processos de desalojamentos, na sequência da construção dos novos estádios e acessibilidades. “Sabemos que o mercado imobiliário está aquecido em todo o Brasil, em especial nas áreas que vão acolher [os jogos]. O pagamento das indemnizações insuficientes pode resultar em pessoas sem casa ou na formação de novas favelas e não é esse o legado que queremos”, explicou.

“Não podemos admitir, sob qualquer pretexto, que os nossos cidadãos sejam surpreendidos por retroescavadoras que aparecem de repente para desalojá-los, destruir as suas casas”, continuou.

Na verdade, basta seguir o Twitter de Romário para perceber que o Baixinho não pára. Foi o único deputado federal a visitar todas as cidades-sede do Mundial 2014, tentando perceber como estavam a correr as obras, o seu preço e como estão a ser tratadas as populações locais.

Há dias, o The New York Times publicou um perfil de Romário, onde destacou os seus feitos dentro e fora do campo. “Aos 46 anos, Romário tornou-se um dos políticos mais polémicos do Brasil, defendendo os direitos das pessoas com deficiências e criticando severamente a cultura política brasileira e os preparativos para o Mundial 2014”, escreve o NYT.

O jornal relembra o clique da vida de Romário: o nascimento da sua sexta filha, Ivy, que nasceu em 2005 com Síndrome de Down. Mas a vertente social de Romário – que nasceu na favela do Jacarezinho – começou bem antes, em 1995, ano em que idealizou o Projecto Romarinho, que entre 1999 e 2002 ajudou a diminuir as desigualdades sociais e criar oportunidades através do futebol.

O projecto ajudou centenas de crianças e jovens extremamente pobres dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo a mudar de vida.

Directo – como sempre – Romário é uma lufada de ar fresco na política brasileira. Aliás, sê-lo-ia no panorama político de qualquer país. Acompanhe tudo sobre o craque – dentro e fora de campo – no seu site e Twitter. Verá que não se vai arrepender.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php