Avenidas de Lisboa têm nível de ruído quatro vezes superior ao permitido

Avenidas de Lisboa têm nível de ruído quatro vezes superior ao permitido

A Avenida do Brasil e a Fontes Pereira de Melo, no centro de Lisboa, têm um nível de ruído quatro vezes superior ao permitido, de acordo com o site do movimento Menos Um Carro, que esteve esta manhã numa acção da Quercus.

Segundo o Menos Um Carro, a principal fonte deste excesso de ruído é o tráfego rodoviário. As consequências são o stress, dores de cabeça, perturbações de sono e até aumento das doenças cardiovasculares.

A Avenida Fontes Pereira de Melo foi a primeira a receber o sonómetro, que registou valores quatro vezes superiores ao limite. “Tivemos valores na ordem dos 70 decibéis”, explicou Francisco Ferreira, vice-presidente da Quercus.

Na Avenida do Brasil, o nível de ruído atingiu quase 80 decibéis. Foram também feitas medições na zona de Entrecampos e Braço de Prata.

Os valores do ruído são também regulados por uma directiva comunitária que, numa primeira fase, está a ser cumprida no que respeita à apresentação de mapas estratégicos de ruído, explicou ainda Francisco Ferreira.

Na verdade, Portugal tem apenas 68 municípios com mapa de ruído ambiente, sendo que estes registam valores acima do permitido, afirmou hoje ONG.

Em declarações ao Menos um Carro, Francisco Ferreira revelou que o objectivo da Quercus “é alertar para um problema que as autoridades, as autarquias – mas também a população – esquecem e que é muito importante”.

“Temos apenas 68 municípios dos mais de 300 com um plano [mapa de ruído] aprovado e formalmente em vigor por ter sido validado pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA), o que é realmente muito pouco”, defendeu Francisco Ferreira, acrescentando que o atraso “chega praticamente a cinco anos”.

“Infelizmente, quase todos os que entregaram têm zonas que ultrapassaram os valores limite, há casos em que são apenas áreas pequenas, mas há outros em que são áreas muito mais extensas”, realçou.

Através de uma parceria com a Faculdade de Ciências e Tecnologia Nova de Lisboa (FCT/UNL), Federação Europeia dos Transportes e Ambiente (T&E) e o apoio da Buel & Kjaer, a Quercus está a realizar uma campanha de sensibilização público sobre o ruído, na qual estão previstas medições de ruído em vários pontos críticos de exposição de ruído em Lisboa.

Nesta fase, a directiva apenas se aplicava a Lisboa, que já submeteu o mapa – desde o aeroporto Lisboa a um conjunto de rodovias e ferrovias com elevado tráfego.

A Quercus promete aguardar até final de Março do próximo ano, um ano após a data prevista a nível nacional e nove meses depois do prazo estabelecido na directiva, e, se nada for feito, para apresentar uma queixa à Comissão Europeia.

Até ao final do ano vamos também a ficar a conhecer a percepção dos Lisboetas sobre o ruído através de um inquérito que a Quercus está a realizar junto da população.

Fotos: Menos Um Carro

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php