As 6 medidas de Copenhaga para atingir neutralidade em carbono até 2025

No início deste ano, o mayor de Copenhaga, na Dinamarca, anunciou a intenção de a cidade alcançar a neutralidade em carbono até 2025. Copenhaga conseguiu discretamente reduzir as suas emissões em 40% entre 1995 e 2012 – agora o objectivo passa por tornar-se totalmente livre de combustíveis fósseis. Conheça as seis medidas de Frank Jensen para que a cidade atinja este ambicioso objectivo.

 

1.Instalar mais energias renováveis

O mayor Jensen pretende adicionar ainda mais energias renováveis à cidade. Além de instalar mais turbinas eólicas, Copenhaga pretende investir em células solares e converter as fábricas existentes movidas a combustíveis fósseis em instalações que gerem energia a partir da biomassa.

2.Incentivar o ciclismo urbano

Embora já muitos habitantes de Copenhaga usem a bicicleta, o mayor quer incentivar ainda mais ao ciclismo. Para isso, estão a ser construídas auto-estradas que facilitem a mobilidade e sirvam de reforço às já muito concorridas ciclovias. Ele defende que a sustentabilidade começa com as cidades e que uma cidade mais verde resulta numa maior qualidade de vida.

3.Investir em autocarros híbridos

Para os habitantes da cidade que não querem pedalar com as baixas temperaturas ou para os que percorrem grandes distâncias para chegar aos seus postos de trabalho há sempre a opção de usar os autocarros públicos. De forma a garantir a melhor mobilidade possível com o menor impacto ambiental, Jensen pretende melhorar os transportes da cidade, investindo em autocarros híbridos que consumam menos combustível.

4.Reabilitar edifícios antigos para economizar energia

Muitos dos edifícios históricos de Copenhaga têm centenas de anos, pelo que não beneficiam de muitos dos materiais agora disponíveis para evitar perdas térmicas e alcançar a eficiência energética ideal – seja em habitações ou em espaços comerciais. Ciente disso, a cidade iniciou um plano de reabilitação dos edifícios existentes, de forma a torná-los mais eficientes.

5.Tornar os novos edifícios eficientes em termos energéticos

Os investidores públicos e privados têm maior controlo sobre o impacto ambiental de cada novo projecto quando a construção é feita de raiz. Nesse sentido, Copenhaga propõe-se a incorporar novas tecnologias de eficiência energética nos projectos desde o seu início.

6.Construir uma economia verde

Atento às alterações climáticas e à importância de preparação para os dias em que as suas consequências se tornarão mais destrutivas e imprevisíveis do que são hoje, o mayor também está a ponderar criar empregos para a população. Ele está convencido de que o fomento de uma economia verde é o ângulo mais importante nesta estratégia. “Eu acredito que devemos manter debaixo de olho o retorno dos investimentos”, disse. “Não apenas em termos de um melhor clima, ambiente e melhoria da saúde dos cidadãos de Copenhaga, mas também em termos de dinheiro vivo.”

Foto: Sob licença Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php