Google revela imagens de cidade fantasma vítima da tragédia de Fukushima (com FOTOS)

Google revela imagens de cidade fantasma vítima da tragédia de Fukushima (com FOTOS)

O mundo pode finalmente ver uma das cidades japonesas que mais sofreu com a tragédia de Fukushima, dois anos depois do desastre ambiental. A Google Street View lançou novas imagens de uma zona de 19 Km em redor de Namie, que foi devastada em 2011 pelo terremoto e tsunami e, naturalmente, se encontra hoje abandonada.

As imagens que comprovam este abandono foram captadas em Março, depois de o mayor de Namie, Tamotsu Baba, ter convidado o Google a visitar o local.

As fotografias revelam uma cidade deserta, depois de 21 mil habitantes terem fugido para locais seguros. Vê-se um barco encalhado em terra plana arrastado pelo tsunami, escombros de cimento espalhados pelas estradas, lojas vazias e carros abandonados nos campos e auto-estradas. Uma espécie de The Walking Dead em versão nipónica – e real.

A Google Street View compila conjuntos de imagens digitais captadas por uma equipa da empresa, equipada com câmaras em veículos. Permite aos utilizadores fazer passeios virtuais de locais por todo o mundo.

A tecnologia tem revelado ao mundo o que os moradores de Namie deixaram para trás e, provavelmente, nunca regressarão para reaver. Na verdade, eles ainda não puderam regressar a casa, depois dos níveis de radiação emitidos pela central nuclear de Fukushima Daiichi na região.”

No total, cerca de 160 mil pessoas fugiram da zona de evacuação e vivem ainda em abrigos temporários.

Explore Namie neste link (Google Maps), uma cidade que era ligeiramente mais pequena que a vila de Cascais, por exemplo.

Ao captar e publicar estas imagens, esperamos permitir que as pessoas em Namie, no Japão e em todo o mundo vejam o aspecto actual da cidade. Esperamos também que mantenha vivas as memórias do desastre para as gerações futuras”, explicou o Google em comunicado.

As imagens estarão disponíveis no Google Maps, Google Earth e no site Memories for the Future.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php