Sapo parte os próprios ossos para produzir garras que irrompem através da pele (com FOTOS)

Nos Camarões existe uma bizarra criatura, Trichobatrachus robustus, que parece saída de um filme de ficção científica. Trata-se de um sapo peludo capaz de partir os seus próprios ossos para fazer crescer garras que saem pelas patas traseiras.

Alguns cientistas defendem que este comportamento é um mecanismo de defesa. Outros pensam tratar-se de ferramentas de luta, que permitem uma melhor aderência a qualquer habitat rochoso. Há salamandras que empurram as costelas através da pele, de modo a produzir farpas protectoras, mas o mecanismo usado por este sapo nunca tinha sido visto antes.

A técnica foi também encontrada em nove dos 11 sapos pertencentes ao género Astylosternus, a maioria deles naturais dos Camarões. Alguns sapos têm espinhos ósseos, mas nestas espécies os ossos crescem realmente através da pele, em vez de só a perfuraram quando são necessárias para a sua defesa.

Estas garras estão presentes apenas nas patas traseiras, protegidas por uma massa de tecido conjuntivo. Um pedaço de colagénio forma uma ligação entre a ponta afiada da garra e um pequeno pedaço do osso, na ponta dos dedos dos pés do animal.

A outra extremidade da garra está ligada a um músculo. Os investigadores acreditam que, quando o sapo se sente sob ameaça, contrai esse músculo, o que empurra para baixo a garra. A ponta afiada surge então da ponta óssea e rompe através dos dedos, surgindo na sua parte inferior.

Este mecanismo é único entre os vertebrados, uma vez que esta garra é apenas osso, sem qualquer revestimento exterior de queratina, como acontece com outros animais.

Até agora, só foram estudados espécimes mortos, pelo que ainda não se sabe o que acontece quando o animal retrai as garras, ou até como isso acontece. Não parece existir nenhum músculo responsável por puxá-lo de volta para dentro do corpo, pelo que pode apenas passivamente deslizar de volta para dentro quando o sapo relaxa.

Os machos da espécie, que atingem os 11 centímetros, também produzem longos fios de cabelo na pele e artérias quando se reproduzem – estes fios permitem-lhes receber mais oxigénio, enquanto cuidam da ninhada.

Estes animais vêem-se, infelizmente, ameaçados. Nos Camarões, eles são assados e comidos – os caçadores usam lanças para os matar, de modo a evitar serem magoados pelas garras.

 

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php