As casas de terra voltam a estar na moda (com VÍDEO)

As casas de terra voltam a estar na moda (com VÍDEO)

A crise económica está a levar a um ressurgimento de actividades e indústrias que há muito não se falavam em Portugal. Uma delas é a construção em taipa, que alia o seu factor económico à maior disponibilidade das famílias para investirem em habitações sustentáveis.

Na verdade, há séculos que se constrói em taipa no sul de Portugal. E há várias vantagens. “Não temos de ir comprar materiais e não há transportes [relacionados]. Não há emissões de CO2, nem no fabrico nem no transporte do material, porque ele é a própria terra”, explicou ao Economia Verde o arquitecto Henrique Schreck.

As casas têm também um tempo de vida mais longo que o betão, com menor manutenção. “No final, caso seja necessário destruir a casa, volta tudo à terra”, continuou Schreck.

O isolamento acústico e térmico excelente são outras das mais-valias desta construção sustentável, que tem vindo a aumentar em todo o País. Por outro lado, há dezenas de empresas de construção civil que têm garantido a sua sobrevivência na taipa.

“Construímos 90% em taipa e 10% em betão”, explicou ao Economia Verde o construtor civil João Bernardino.

O arquitecto Henrique Schreck, que construiu a sua própria casa em taipa, nos anos 80, garante que tem lutado bastante contra o preconceito que existe neste tipo de construção. A taipa ainda é associada a uma construção sem condições, ultrapassada. Não é o caso, como pode ver na moradia que o Economia Verde visitou.

Foto: Pedro Alves Abreu, retirada daqui.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php