Brinquedos made in Hong Kong têm níveis de ftalato até 300 vezes mais altos que o permitido na UE

Brinquedos made in Hong Kong têm níveis de ftalato até 300 vezes mais altos que o permitido na UE

Não é a primeira vez que falamos do ftalato, um composto químico presente, por exemplo, nos brinquedos usados pelos nossos bebés e crianças. Um novo relatório, porém, dá conta de uma realidade assustadora: os brinquedos feitos em Hong Kong contêm vestígios de ftalato até 300 vezes mais que os níveis considerados seguros pela legislação europeia e norte-americana.

De acordo com o estudo do Consumer Council, organização que promove os direitos dos consumidores em Hong Kong, esta substância é usada para tornar o plástico mais flexível e durável, sendo que a sua concentração em mais de 0,1% está banida nos Estados Unidos e União Europeia. Mas há sempre excepções, como sabemos.

Dos 27 produtos testados pelo pela organização, 16 tinham ftalatos, sendo que quatro destas contavam com concentrações entre 28 e 38%. “Os pais já foram avisados que não devem deixar as crianças colocar brinquedos na boca, depois de terem sido encontrado um agente tóxico que pode causar problemas no fígado ou rins em muitos deles”, explica South China Morning Post, que citou o presidente desta organização, Gilly Wong Fung-han.

O jornal diz que muitos dos produtos com níveis altos de ftalatos são destinados ao banho – como patos de borracha -, ou puzzles.

Wong avisa os pais para lerem com atenção as etiquetas dos brinquedos e lavá-los antes de deixarem os mais pequenos brincarem com eles.

Ainda de acordo com o jornal, os níveis de toxicidade dos brinquedos não são suficientemente altos para colocar em perigo a saúde dos adultos, mas o mesmo não se verifica com as crianças, sobretudo porque muitas os colocam na boca.

Saiba também como os brinquedos podem estar a envenenar os nossos cães e os perigos dos químicos para as crianças.

Foto:  PålLøberg / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php