IKEA vai ajudar a iluminar campos de refugiados

IKEA vai ajudar a iluminar campos de refugiados

A IKEA, através da IKEA Foundation – em parceria com a Agência da ONU para os Refugiados (ACNUR) -, vai ajudar a iluminar os campos de refugiados em África, Ásia e no Médio Oriente, numa iniciativa intitulada “Uma Vida Melhor para os Refugiados”.

Entre 3 de Fevereiro e 29 de Março, por cada lâmpada LED vendida nas lojas da marca sueca, a IKEA Foundation vai doar €1 à ACNUR para que o acesso à iluminação, energia renovável e educação básica seja melhorada nos campos de refugiados.

De acordo com Jonatahn Spampinato, director de Relações Institucionais e Planeamento Estratégico da IKEA Foundation, o programa visa “tornar a vida dos refugiados melhor, com mais oportunidades”. “A escuridão tem muitos aspectos negativos na vida”, sublinhou Spampinato durtante a apresentação do programa que decorreu hoje na Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.

Actualmente existem cerca de 10,5 milhões de refugiados em todo o mundo, sendo que cerca de metade são crianças. Em 2013, mais de dois milhões de pessoas tornaram-se refugiados – o que representa um novo recorde em 20 anos.

“É a campanha mais importante que a ONU lançou com empresas do sector privado”, afirmou Laura Iucci, directora de Projectos Corporativos e Fundraising do ACNUR. “Às vezes pensamos que fazer doações temos de ser ricos, mas isso não é verdade”, indicou a representante da agência da ONU, explicando que através do IKEA todos podem ajudar a fazer a diferença e a melhorar as condições dos campos de refugiados.

“A falta de iluminação na maioria dos campos pode ter um efeito devastador na segurança, perspectivas de educação e no rendimento dos refugiados. A ausência de luz solar significa que até as actividades mais simples, como usar a casa de banho, recolher água ou voltar para o abrigo podem ser perigosas, particularmente para as mulheres e raparigas”, refere a IKEA em comunicado. Segundo Laura Iucci, em média, um refugiado passa entre 12 a 13 anos num campo de refugiados, locais que têm uma dimensão média semelhante à cidade do Porto.

Os fundos recolhidos durante a campanha vão ajudar os refugiados dos campos da Jordânia, Sudão, Bangladesh, Chade e Etiópia.

Paralelamente, o projecto envolve ainda a exposição de uma tenda real, utilizada por famílias em campos de refugiados, que tem por objectivo “sensibilizar para a situação em que vivem os refugiados e apoiar o ACNUR na resposta a um dos maiores problemas nestes campos: a falta de iluminação”.

A exposição da tenda é feita em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian. A tenda vai estar exposta nos jardins da fundação até 12 de Fevereiro, junto à Biblioteca de Arte, sendo a entrada livre.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php