Auto-estrada: o pavimento que utiliza pneus usados de camião (com VÍDEO)

Auto-estrada: o pavimento que utiliza pneus usados de camião (com VÍDEO)

Desde Agosto que o pavimento da A1 entre Vila Franca de Xira e o Carregado tem características sustentáveis, através da inclusão, na sua composição, de pneus usados.

“O pavimento utilizado neste troço corresponde a uma mistura de betuminosa em que o betume é feito com borracha de pneus de camiões”, explicou ao Economia Verde Isabel Gonzalez, directora de fiscalização de obra da Brisa.

A ideia, que já tinha sido utilizada A5 e na CREL, também na zona de Lisboa, passa por aproveitar a borracha de pneus usados para melhorar o pavimento. “Quando um veículo troca os pneus, eles vão chegar a uma unidade de tratamento e reciclagem. Depois, eles são triturados, são-lhes retirados toda a parte de fibra têxtil e metais, e de seguida são moídos e passados num crivo, onde se obterá o pó de borracha e chega à granulometria que pretendemos”, frisou Luís Vieira, da Cepsa, empresa responsável por todo este processo.

O pó de borracha é encaminhada para uma fábrica, por onde passa por um novo processo. “Misturamos o pó de borracha com o betume base, a uma determinada temperatura e tempo de maturação, e o betume fica pronto para sair para uma central de fabrico de misturas betuminosas”, conclui Luís Vieira.

Em média, em cada quilómetro de estrada são utilizados 2.500 pneus usados – só neste troço da A1, assim, foram utilizados 45 mil pneus. Mas as vantagens não se ficam por aqui.

“Há um maior conforto [na circulação automóvel] e diminuição do ruído. E as vantagens ecológicas passam pela diminuição do número de intervenções por uma quantidade média de anos – o tempo entre cada duas intervenções aumenta. E estamos a utilizar um resíduo para conferir boas propriedades aos pavimentos”, frisou Isabel Gonzalez, da Brisa. A diminuição de uso de combustíveis e redução das emissões de gases com efeito de estufa são outros dos aspectos positivos desta solução.

Os 18 quilómetros de pavimento com recurso a pneu reciclado representaram um investimento de €3,2 milhões por parte da Brisa.

E novos investimentos nos chamados pavimentos verdes, para quando estarão previstos? Fique a par de todas as novidades no Green Savers e Economia Verde – até lá, veja o episódio 210 do Economia Verde.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

1 comment

  1. Paul Alms

    Aqui em Phoenix já termos há muitos anos, pra diminuir o barulho!

Patrocinadores

css.php