Como salvar uma espécie britânica ameaçada: o pub

Como salvar uma espécie britânica ameaçada: o pub

Um a um, os bares tradicionais britânicos – os pubs – estão a desaparecer, principalmente no centro de Londres, sendo substituídos por outros tipos de lojas ou estabelecimentos.

A alteração da situação económica e as mudanças de gostos dos britânicos fizeram com que um em cada cinco pubs tenha encerrado nas duas últimas décadas. Porém, nos últimos anos a situação tem vindo a piorar: desde 2008, com o eclodir da crise financeira, cerca de 7.000 pubs fecharam as portas, deixando várias comunidades sem um “local”, como é conhecido também este tipo de bar.

A situação levou já o governo a intervir, aprovando legislação que permite aos cidadãos organizar petições para que determinado seja considerado “um activo de valor para a comunidade”. Se este estatuto for conferido a determinado pub, o bar fica mais protegido de ser demolido e permite às comunidades adquirirem os pubs, protegendo, assim, estes locais, muitos deles históricos. Desde que o Ivy House, um pub no sul de Londres bastante conhecido, conseguiu o estatuto, outros 300 pubs também foram alvo de uma petição e conseguiram a protecção.

Ainda assim, apesar das medidas a destruição destes locais está a atingir proporções nunca vistas, mesmo depois de o ministro das Finanças, George Osborne, aprovar a redução do imposto pago na compra de cada cerveja. A proibição de fumar no interior destes locais também é um dos factores que afasta os clientes – por outro lado, competir com os preços mais baratos dos hipermercados também se torna difícil para os proprietários ou gerentes destes locais. Em Londres, devido ao elevado preço dos imóveis, os pubs são locais apetecíveis para os agentes imobiliários, não só porque podem ser reconvertidos em habitações como também estão localizados habitualmente em edifícios históricos, o que aumenta o seu preço.

Paralelamente, os hábitos dos habitantes do Reino Unido também estão a mudar. Actualmente, os britânicos bebem menos 23% de cerveja do que há 10 anos, de acordo com a British Beer and Pub Association. Os pubs têm tentado compensar a tendência com a oferta de mais bebidas e com a expansão dos menus, o que ainda assim parece não estar a funcionar.

“O pub, como gostamos de pensar, é relativamente único a nível internacional”, afirma Brandon Lewis, membro do Partido Conservador e também ministro dos Pubs Comunitários, um ministério que revela a importância especial que estes bares ocupam na vida britânica. “Em muitas comunidades estes locais são muito importantes, não só porque é onde as pessoas se reúnem, mas como é também o espaço utilizado para tratar dos problemas da comunidade e angariar fundos para as actividades locais”, explica o ministro, citado pelo New York Times.

Mais do que os próprios espaços em si, muitos deles históricos, pode-se perder uma tradição de confraternização com os restantes elementos das comunidades locais, o que pode levar ao isolamento.

Foto:  kay la la / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php