Estádio do West Ham vai dar a lugar a zona residencial e comercial

Há vários anos que os directores do histórico clube inglês West Ham andam a tentar convencer os seus adeptos a mudarem-se para o Estádio Olímpico de Londres, aproveitando para vender o centenário Upton Park.

O cenário é benéfico para todas as partes. Para a cidade, que ganha um novo espaço residencial; para o West Ham, que passa a utilizar um dos melhores complexos desportivos do mundo; e para o Governo inglês, que valoriza um estádio que, até agora, estava sem utilização contínua. Um cenário muito parecido, de resto, com o dos estádios que foram construídos, em Portugal, a pensar no Euro 2004.

Agora, segundo o The Guardian, surgiu a confirmação oficial: o West Ham vai mudar-se para o Estádio Olímpico, em Statford, em 2016. O actual Upton Park (o nome do estádio do West Ham é Boleyn Ground, na verdade, mas todos o chamam Upton Park) vai ser demolido e transformado numa zona residencial com “uma forte ligação à comunidade”.

A empresa escolhida para a nova urbanização é o Galliard Group. “Escolhemos o Galliard porque é um construtor de Londres, teve a sua origem na parte leste. E porque sabemos que eles estão comprometidos em trabalhar de perto com a comunidade local. A nova área residencial e comercial irá beneficiar a economia regional”, explicou Karren Brady, vice-presidente do West Ham.

Para além de um novo espaço residencial e comercial, serão construídas áreas de lazer e um jardim, que terá uma estátua de Bobby Moore, um dos melhores jogadores ingleses – e do West Ham – de sempre.

Se é verdade que a construção de um novo estádio olímpico era fundamental para Londres assegurar a organização dos Jogos Olímpicos de Londres, não é menos certo que os estádios são das infra-estruturas com menos estratégia para os pós-eventos, sejam eles mundiais e europeus de futebol ou Jogos Olímpicos. E este problema é comum a vários países, não é algo português.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php