Letra, a cerveja artesanal minhota (com VÍDEO)

Em 2010, Filipe Macieira e Francisco Pereira, colegas da Universidade do Minho, começaram a pensar numa cerveja artesanal, made in Minho. Quatro anos depois, o sonhou está a começar: os dois investigadores do mestrado integrado em Engenharia Biológica na Universidade do Minho são os proprietários da Letra, uma cerveja artesanal minhota lançada em Outubro.

“Só utilizamos materiais naturais e não fazemos nenhum tipo de adição para estabilizar nem ajudar na fermentação. Todo o açúcar fermentado é proveniente do cereal e o próprio gás é 100% natural e proveniente da fermentação”, explicou ao Economia Verde Filipe Macieira.

A Letra não é filtrada nem pasteurizada: “É 100% real”, continuou o produtor da cerveja.

Para já, a Letra tem quatro variedades: a letra A, uma weiss – cerveja maioritariamente de trigo –; e a letra B, uma pilsener que leva um lúpulo checo que lhe dá um sabor completamente diferente das cervejas comerciais, que também são do tipo pilsener.

Há ainda a letra C, uma stout – cerveja preta com a espuma muito cremosa – “é uma cerveja preta completamente diferente das outras”, avança Filipe; e a letra D, que é uma cerveja ruiva e a mais alcoólica de todas – 6%.

Hoje, a empresa tem capacidade para até 7 mil litros de cerveja por mês e vai apostar na exportação, sobretudo o chamado mercado da saudade – França ou Suíça. A fábrica está localizada em Vila Verde e, a partir de Junho, abre portas a quem queira visitá-la e degustar esta cerveja artesanal minhota.

O projecto dos dois portugueses é aprovado por Sébastian Morvan, do Brussels Beer Project. “Tem muito potencial e é um produto novo. Estou muito contente por ver que, também em Portugal, existe o renascimento da cerveja artesanal”, explicou o responsável.

Na Bélgica, há cerca de 100 empresas cervejeiras artesanais. Em Espanha são já 80 marcas e Portugal começa agora a apostar nesta estratégia, já com 20 marcas. Sovina (Porto), Vadia (Oliveira de Azeméis), Maldita (Aveiro), Zagaia e Tarrafa (Ericeira) e Acelera Vacas (Pombal) são algumas delas.

A empresa – FermentUM – ganhou o prémio Start Up do ano de 2012 no sector agro-industrial. Veja o episódio 211 do Economia Verde – perfeito para um início de fim-de-semana.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php