Nações Unidas regulam sector das especiarias e das ervas aromáticas

Especiarias e ervas aromáticas estiveram em análise num comité da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (ONUAA), que se reuniu na cidade de Kochi, no sul da Índia, com o objectivo de desenvolver padrões de qualidade para a indústria de milhares de milhões de dólares, refere o AllAfrica.

Pimenta preta, baunilha e manjericão estão entre as especiarias e ervas que estiveram sob escrutínio na comissão, que pretende ajudar os pequenos agricultores a escolherem o que cultivar e a como o fazerem da melhor forma.

“Quando forem estabelecidas regras claras internacionalmente aceites, os consumidores poderão confiar na segurança e na qualidade das especiarias e das ervas que compram”, afirmou Ren Wang, director-geral adjunto do Departamento de Agricultura e Defesa do Consumidor da ONUAA.

O Comité do Codex sobre Especiarias e Ervas Aromáticas faz parte da Comissão do Codex Alimentarius criado em 1963 pela ONUAA e pela Organização Mundial da Saúde para desenvolver padrões internacionais de alimentação, directrizes e códigos de prática para proteger a saúde dos consumidores e práticas justas no comércio de alimentos.

O sector das especiarias e das ervas aromáticas tem vindo a desfrutar de um crescimento rápido há já algumas décadas, pois cresce a procura nas economias em expansão da Ásia e há cada vez mais um reconhecimento dos seus benefícios em termos culinários e de saúde.

“Embora já existam alguns padrões sobre especiarias e ervas aromáticas, não existe um organismo mundial que forneça padrões de qualidade em produtos específicos de especiarias e ervas aromáticas”, disse a ONUAA em comunicado.

Foto:  Michael Cavén / Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php