Artista espalha réplicas dos falecidos por vila japonesa (com FOTOS)

As bonecas macabras de Nagoro

Na vila de Nagoro, situada nos vales de Shikoko, Japão, a população já não é o que era – na verdade, como tantas outras pequenas vilas e cidades deste mundo, ela está a encolher a cada dia que passa, à medida que as pessoas escolhem as cidades como local para ficar.

Para colmatar este problema, a artista Ayano Tsukimi começou a desenvolver réplicas dos habitantes falecidos de Nagoro, em versão boneca e de tamanho real. Estas figuras macabras podem ser vistas em vários locais de Nagoro, uma vila com apenas 35 pessoas vivas e 350 bonecas de pessoas mortas.

É, na verdade, um humilde tributo aos habitantes que já faleceram, mas ao mesmo tempo macabro e macambúzio. Avisa-nos, porém, que nem todos abordamos um tema tão delicado como a morte da mesma forma – e há quem consiga expressar os seus sentimentos, mesmo os mais tristes, através da arte.

Ayano colocou os habitantes em actividades normais do seu dia-a-dia: a jardinar, a trabalhar nos campos, a namorar ou até a ler livros na escola. A própria artista deixou Nagaro durante 11 anos. Quando voltou, ela percebeu que metade da vila tinha morrido, outros trocaram-na por outros locais.

O primeiro modelo foi o seu pai, em homenagem. Depois, ela criou a figura fantasmagórica de dez dos seus vizinhos e, então, decidiu retratar toda a vila. Dez anos depois, são já 350 as bonecas.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php