Lisboa vai pôr cidadãos voluntários a detectar locais sujos da cidade

Lisboa vai pôr cidadãos voluntários a detectar locais sujos da cidade

Nos próximos meses, a Câmara Municipal de Lisboa vai arrancar com uma experiência baseada na criação de brigadas de cidadãos voluntários para detectarem os locais onde a falta de limpeza é recorrente. Segundo o Corvo, este projecto permitirá auxiliar a autarquia no seu papel de manutenção do espaço público nas devidas condições.

Na verdade, a ideia foi lançada por um munícipe na reunião descentralizada do executivo, ocorrida na noite de quarta-feira nas instalações do Instituto Superior de Educação e Ciências – ISEC, à Alameda das Linhas de Torres. Reunião destinou-se a ouvir os moradores das freguesias do Lumiar e de Santa Clara – e mereceu boa aceitação por parte de Duarte Cordeiro, vereador com o pelouro da Higiene Urbana.

“Parece-me bem. Um banco de voluntariado pode ser uma boa ideia para ajudar na identificação de focos de insalubridade e pontos onde há um incumprimento reiterado na limpeza”, explicou Duarte Cordeiro, em resposta a António Sequeira, um militar na reforma, para quem a acção dos varredores se manifesta insuficiente, face à continuada falta de civismo de muitos cidadãos, parte dos quais faz uso desleixado dos ecopontos e das papeleiras.

Segundo o Corvo, o munícipe até se ofereceu para participar nesse movimento de “base popular”. O vereador elogiou a proposta e, apesar de frisar que “a limpeza urbana será sempre uma competência da Câmara Municipal de Lisboa”, demonstrou disponibilidade para reunir com o proponente e estudar a melhor forma de fazer “um projecto-piloto nesta área, que pode ser muito interessante”.

Foto:  Lumley_ / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php